4 dúvidas mais comuns sobre a profissão de Comissário de Voo
Comissário Notícias  /  maio 1, 2017
4 dúvidas mais comuns sobre a profissão de Comissário de Voo

Quem não gostaria de poder conhecer diversos países do mundo e ainda ser remunerado? Esse é apenas um dos muitos atrativos da profissão de comissário de voo, que tem sido uma ótima alternativa para quem quer ingressar no mercado de trabalho e também para aqueles que têm interesse em mudar de profissão ou mesmo para pessoas que já atuam no segmento e pretendem encontrar uma nova perspectiva.

E se você está interessado, certamente deve estar repleto de dúvidas sobre como é a carreira e a vida de comissário de voo, por exemplo. Para te ajudar a esclarecer estas questões, destacamos 4 dúvidas mais comuns para que você entenda melhor como funciona essa profissão. Dê uma olhada!

Como é vida de um comissário?

A rotina de trabalho de um comissário de voo é bastante variável. E tudo depende das escalas e das horas de voo que o profissional quer ter ou até precisa cumprir. Mas apesar de não haver uma rotina bem definida, é bastante possível conciliar a vida pessoal e a vida profissional.

No caso das mulheres, ainda há a dúvida se é possível ter filhos (passar pela gestação) e ainda poder trabalhar. Durante a gestação, por lei, a mulher não pode voar, mas logo depois que encerra o período de licença maternidade, a funcionária pode optar pela “escala mãe”, com horários de voos mais reduzidos. Assim você terá um horário de trabalho como os de outras profissionais que saem pela manhã e chegam à noite em casa.

Quem pode ingressar na profissão?

Antigamente essa era uma profissão predominantemente feminina, de pessoas com belos traços, peso e altura definidos. Mas com o passar do tempo essas barreiras foram quebradas. Com o interesse dos homens de ingressarem nessa profissão, o termo aeromoça foi modificado e passou a ser classificado como comissário ou comissária de voo.

Outras mudanças que ocorreram foram na escolha a partir de características físicas. Atualmente um dos únicos requisitos físicos necessários é de que: mulheres tenham no mínimo 1,58m e homens tenham no mínimo 1,65m.

Quais são as exigências do mercado?

Outro ponto positivo dessa profissão é que não é exigido ensino superior. Para se tornar um comissário de voo é necessário ter 18 anos, ensino médio completo e é indispensável gostar das pessoas e saber como lidar com elas.

É preciso também fazer exames e fazer um treinamento preparatório (que é o curso de Comissário de Voo). Ao término do curso é necessário prestar uma prova na Agência Nacional de Aviação Civil (ANAC), e sendo aprovado você estará apto a iniciar a carreira como profissional.

Falar inglês não é mais um diferencial, Comissário precisa ter inglês, diferencial é você ter um outro idioma (além do português e inglês, para brasileiros).

Como funciona a “concorrência” nesta área?

No Brasil, com a ampliação de muitos aeroportos, estima-se que mais de 660 mil vagas serão criadas até 2020. Em outros países, e até aqui mesmo no Brasil, essa é uma profissão bastante concorrida e mesmo com essa perspectiva animadora de crescimento do mercado é preciso estar preparado para garantir sua vaga.

Os atrativos da profissão de comissário de voo são muitos, e se você se interessou procure se capacitar para conseguir ingressar no mercado e poder voar alto em busca de seu sonho.

Fonte: CEAB

Deixe uma resposta

Seu email não será publicado.


*


@diariodeaviacao
EnglishPortuguese